top of page
  • Foto do escritorRodrigo Lancia

Por que a luta LGBTQIA+ ainda não acabou?


Muitas pessoas perguntam por que a existência do público LGBTQIA+ é considerada uma grande luta. Claro, não podemos comparar com 20 anos atrás, hoje temos diversas leis que promovem e incentivam uma vida mais igualitária. No entanto, a liberdade do público LGBTQIA+ está constantemente sendo ameaçada por líderes conservadores que estão em nossas políticas e em igrejas em outros lugares.


Veja uma breve explicação bem recente do que vem acontecendo nos EUA.


A Flórida aprovou várias leis discriminatórias contra pessoas LGBTQ+. Essas leis são prejudiciais e injustas, tornando mais difícil para pessoas LGBTQ+ viverem livremente e abertamente.


Uma das leis mais prejudiciais é a lei "Don't say gay bill" (Não mencione gay). Esta lei proíbe os professores de falar sobre questões LGBTQ+ na sala de aula. Isso é perigoso, porque silencia as vozes LGBTQ+ e torna mais difícil para eles aprenderem sobre si mesmos e sua comunidade.


Outra lei prejudicial é a lei "Direitos parentais na educação". Esta lei permite que os pais processem as escolas se acreditarem que seus filhos estão aprendendo sobre questões LGBTQ+. Essa lei é uma ameaça aos alunos LGBTQ+, porque pode fazê-los ter medo de se assumir ou falar sobre sua identidade.


Essas leis são apenas alguns exemplos das leis anti-LGBTQ+ que foram aprovadas na Flórida. Elas são prejudiciais e injustas, tornando mais difícil para pessoas LGBTQ+ viverem livremente e abertamente.


É importante lembrar que pessoas LGBTQ+ são como todas as outras. Elas são seus amigos, sua família e seus vizinhos. Elas merecem ser tratadas com respeito e dignidade, assim como todos os outros.


Se você vir alguém sendo discriminado por causa de sua identidade LGBTQ+, você pode apoiá-los. Você pode dizer que os apoia e ajudá-los a lutar por seus direitos.


Juntos, podemos fazer a diferença e criar um mundo onde todos sejam tratados igualmente, independentemente de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page