Buscar
  • Rodrigo Lancia

Por quê os terapeutas devem cobrar pelo seu trabalho?



Desde que comecei a formar terapeutas e me relacionar com pessoas que estão se tornando terapeutas, independente da modalidade, a maioria se sente culpado ou não se sente confortável em cobrar por seus atendimentos.


Não conseguimos cobrar valores justos pelo nosso trabalho, os valores são sempre baixos e temos que manter algum outro trabalho para poder nos sustentar, ou atender 4 vezes mais clientes para poder ter uma receita mensal que nos segure no mês.


Quando lidamos com questões espirituais e energéticas, nós somos compilados através de nossa criação cristã a ter sempre em mente o ensinamento que devemos estender a mão ao próximo, pois isto é o que devemos fazer.


Vamos partir do conceito do Reiki por exemplo, mas entenda que isto vale para qualquer tipo de terapia holística.


Quando somos iniciados no Reiki, aprendemos que a energia do Reiki é gratuita e que nós somos canalizadores de uma energia Universal (Divina em algumas frentes) e que o Reiki vai auxiliar um grande número de pessoas e assim, somos encorajados a aplicar nos amigos, nos familiares, nos nossos pets e vamos construindo a crença que devemos ajudar as pessoas.


O Reiki, por ser uma prática que desbloqueia nossos centros energéticos do corpo atua diretamente no Ajna Chakra, onde nosso senso fraternal e busca pela espiritualidade são profundamente transformados, nos trazendo o entendimento de que somos seres espirituais com missão na Terra.


Dentro de nossas crenças, nos sentimos impedidos de cobrar por um trabalho fraterno e isso impede diretamente a prosperidade do terapeuta.


Caso você se enxergue em algum desses pontos, eu sugiro fortemente que vocês prestem atenção nos próximos pontos que vou sinalizar aqui.


Por que os terapeutas devem cobrar pelo seu trabalho:


Ponto 1 - Precisamos quebrar nossas crenças


Suas crenças espirituais e de suas raízes foram ensinadas que dinheiro não trás felicidade, assim como dinheiro vem cheio de maldade e de desejos do nosso ego que não devem ser atendidos. Esta crença literalmente nos impede de prosperar financeiramente.


Esta crença não permite ter uma relação saudável com nós mesmos e com o fato de que o dinheiro é algo bom.


Quando falamos de dinheiro, precisamos entender que estamos no mundo material e prosperar no mundo material é algo positivo. Tudo que existe no mundo pode ser utilizado para o bem ou para o mal, tudo depende de seu pensamento e de suas intenções.


Você acha errado ter dinheiro suficiente para se sustentar, comprar seus equipamentos, comprar presentes para seus amigos e viajar a passeio? Não há nada de errado nisso.


Uma vida próspera é uma vida completa, onde nada falta nessa vida, onde tudo vem com alegria e felicidade e os recursos são utilizados corretamente e conscientemente. Lembre-se, você não é uma igreja, você é um terapeuta.


Estou sendo materialista? Não, estou sendo racional, saindo do místico e entendendo nosso lugar no planeta e se estamos no mundo material, precisamos de recursos materiais, desde que nossa vida não gire ao redor disso.


Se tudo é energia, nosso pensamento também é energia e deve entrar em consonância com a prosperidade. Nossos pensamentos devem ser prósperos e determinando clientes que acreditem e entendam o nosso modelo de trabalho.


"Mas Rodrigo, e as pessoas que não tem condições?" - Para as pessoas que não tem condições de pagar pelas terapias você não cobra. Você oferece dentro de sua prática sessões gratuitas, dias no mês com valores reduzidos, tudo isso dentro de um planejamento financeiro seu. O importante é caber todo mundo dentro de seu coração e de suas práticas.


Portanto, se liberte da crença de que dinheiro é ruim, dinheiro é bom, faz parte da vida e deve ser abundante, assim como a saúde, a felicidade, os alimentos, etc. Dinheiro é tempo, trabalho e conhecimento materializados.


Ponto 2 - O que você vai cobrar como terapeuta?


Quando você cobra por uma sessão de Thetahealing, de Barras de Access, de Reiki, você não está cobrando pelas energias que você está enviando... afinal, as energias estão aí para quem quiser utilizar.


Nós como terapeutas não cobramos as transformações dos clientes, não cobramos os despertar, a prosperidade e saúde mental do cliente. Nós como terapeutas devemos cobrar pelo tempo que estudamos, pelo valor investido nos preparativos, pela sua especialização, pelos seus estudos, assim como qualquer outro profissional cobra seu trabalho.


O terapeuta deve ser inteligente na hora de cobrar pelo seu trabalho, entendendo que sua disponibilidade, que seu tempo e conhecimento valem dinheiro e que este deve ser reconhecido para que o cliente dê valor no tratamento.

Conheço inúmeros relatos de clientes que não pagavam pelo tratamento e não tinham mudanças significativas e a partir do momento em que buscaram realizar o pagamento, houve transformações profundas.


E isso nos leva ao terceiro ponto...


3 Ponto - Para tudo existe um equilíbrio (Lei Sistêmica "Equilíbrio entre Dar e Receber")


Quando Mikao Usui descobriu o Reiki, ele ficou tão animado que começou a oferecer para todos os moradores de rua que conhecia. Os moradores de rua receberam reiki por algumas semanas e literalmente melhoraram de muitos dos problemas.


Passadas algumas semanas, andando pela cidade ele percebeu que os moradores de rua voltaram para o estado inicial e foi aí que entendeu que você só consegue ajudar quem quer ser ajudado.


Levanto este ponto pois nós precisamos ser inteligentes em oferecer nosso trabalho mas não insistir para que os outros aceitem nosso trabalho. Terapeutas, clientes virão de acordo com suas preparações e amor para trata-los, porém, precisamos ter um equilíbrio para tudo.


Quando oferecemos um trabalho valioso demais por um valor baixo estamos entrando em desequilíbrio em uma importantíssima Lei sistêmica que fala que tudo tem que ter uma troca justa.


Devemos oferecer o tanto que deve ser recebido. Temos que aprender a receber, aceitar elogios, aceitar o dinheiro, aceitar as coisas da vida como elas são, trazendo assim a harmonia em todas as nossas relações.


Você não precisa ser um super herói, uma super heroína. Você precisa ser um bom terapeuta, com amor no coração e livre dos seus próprios preconceitos. Usar mais o conhecimento e menos sua opinião, desta forma, haverá muita prosperidade para você.


Gratidão por chegar até aqui,


Parabéns por ser quem você é.

Rodrigo Lancia

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo