Image by Rajiv Perera

Constelação Familiar

Uma psicoterapia libertadora

Temos uma gama de conflitos que nem se quer temos consciência deles. Isso acontece porque estamos em um nó (emaranhamento) de conflitos com nosso sistema familiar, a exemplo: padrões de repetição como vícios, violência, comportamento, traições, problemas financeiros, questões de saúde e conflitos amorosos etc. Detalhe: a maioria deles é inconsciente e ligado a nossa família. A verdade é que, para harmonizá-los, a família precisa de pertencimento, de equilíbrio entre o dar/receber e de hierarquia, as leis sistêmicas da constelação familiar.

É um método psicoterapêutico que estuda os padrões de comportamento de grupos familiares/sociais/organizacionais através de suas gerações como forma de resolução/visualização de conflitos, de emaranhamentos familiares, amorosos, profissionais e de qualquer natureza. Na prática, dissocia tais questões da mente e posiciona os personagens/representantes em um cenário fluído em busca de equilíbrio.


De acordo com Satir, quando uma pessoa “estranha” é convocada para representar uma família ou uma pessoa de grupo familiar, mesmo que não a conheça, acaba reproduzindo sintomas físicos e comportamentos similares desse grupo ou pessoa sem necessariamente saber algo a respeito dela. Isso acontece por ativar em nós a empatia, um instrumento da mente capaz de se colocar no lugar do outro.


Na prática, a Constelação Familiar demonstra que muitos de nossos problemas, doenças, incompreensões e sentimentos ruins podem estar ligados a outros familiares que passaram por essas mesmas adversidades, mesmo que não os conhecidos.


Esse método explica que há uma repetição de comportamentos ao longo das gerações mesmo que inconsciente. Hellinger propôs que há uma “consciência de clã” em todos nós, norteado por simples “ordens arcaicas” ou “ordens do amor” e baseada em três princípios basilares:


1 – a necessidade de pertencer ao grupo ou clã;

2 – a necessidade de equilíbrio entre o dar e o receber nos relacionamentos;

3 – a necessidade de hierarquia dentro do grupo ou clã.


Essas “ordens” atuam tanto em nossos relacionamentos familiares, nos íntimos e nos amorosos de sorte que a conexão harmoniosa com essas ordens nos dão uma sensação de paz e nos faz sentir acolhidos e pertencentes a um grupo.


A sessão de Constelação familiar pode ser feita presencialmente com o auxilio de outras pessoas ou individualmente, geralmente realizadas com bonecos, neste último caso podendo ser feita tranquilamente à distância.